Escrito por
Arthur Bazolli
Atualizado em
10/10/2019

Estratégias de investimento em criptomoedas

Arbitragem

Praticada desde os primórdios do comércio marítimo pelos mercadores que vendiam seda da China no porto de Veneza, a arbitragem consiste em comprar um produto por um preço baixo em um local e vendê-lo a um preço maior em outro. Investidores de criptomoedas ao redor de todo o mundo aproveitam-se das das diferenças nos valores de compra e venda entre as exchanges para lucrar, o que pode ser uma prática valiosa em especial durante tempos de volatilidade no preço. Neste artigo, entenda o que é, como funciona e por que praticar a arbitragem.

Como funciona?

A maneira mais simples de se realizar Arbitragem é o próprio investidor transferir suas criptomoedas de uma exchange para outra. Identificando uma oportunidade de compra por um preço baixo e venda por um preço maior, é só fazer a transferência a partir da exchange mais barata. Essa atividade requer muita atenção, pois as variações de preço podem ser muito rápidas. Assim, o investidor deve monitorar quase constantemente o preço nas exchanges em que ele arbitra e, para isso, portais como o Biscoint são fundamentais.

Às vezes, as transações podem levar muito tempo para serem completadas e, quando o dinheiro chega na outra corretora, o lucro já acabou ou diminuiu. Por isso, é bom ter em mente a velocidade média das corretoras. Na Coinext, por exemplo, sempre enviamos nossos pedidos de saque com alta prioridade. Alguns investidores também fazem arbitragem com a ajuda de robôs, mas isso requer mais estudo e conhecimentos de programação.

Benefícios

A volatilidade das criptomoedas é justamente um dos principais motivos que as torna atrativa para a arbitragem, pois permite fazer bons lucros com as variações diárias. A diversidade de altcoins existentes também permitem fazer ganhos consideráveis com as diferentes taxas de conversão, tanto delas em relação às moedas tradicionais (Real, Dólar), quanto em relação ao Bitcoin. Outra grande vantagem da arbitragem com as criptomoedas é o grande número de exchanges que existem, tanto no Brasil quanto no exterior, aumentando as possibilidades de ganho.

Desvantagens e riscos

A arbitragem é um investimento com riscos de perda.  Então, antes de praticar, vale aquela máxima: estude bem, leia artigos, livros e tudo o que você puder; afinal, quanto mais conhecimento, menores são as chances de risco e maiores são as chances de ganho.

Você precisa confiar bem nas exchanges com as quais você negocia. Um risco digno de atenção é a necessidade de deixar o montante destinado à arbitragem na carteira da corretora. Felizmente, na Coinext você pode ficar tranquilo, pois somos a única exchange do Brasil a contar com um seguro para as suas reservas no caso (muito improvável) de sofrermos um ataque hacker. A diferença entre as taxas cobradas pelas corretoras pode parecer pequena a “olho nu”, mas como a arbitragem costuma requerer grandes valores, ela pode ser justamente a diferença entre o lucro e o prejuízo. Ainda bem que, na Coinext, temos as taxas mais competitivas do mercado!

Problemas sempre podem acontecer; por exemplo, em um dia muito movimentado, pode ser que uma exchange fique com poucos recursos disponíveis na hot wallet. Por isso, é importante contar com exchanges que entendam o que é a arbitragem e quais são os pontos principais para saber te ajudar.

Como sempre, se você quiser alguma sugestão ou tiver dúvidas, entre em contato com a gente! Temos um atendimento em tempo recorde exatamente para isso.

HODL

Seja no mercado de ações tradicional ou no mundo das criptomoedas, cada investidor tem suas estratégias individuais. Alguns, como Warren Buffet – reconhecido mundialmente como o investidor mais bem-sucedido do mundo – preferem comprar seus ativos e guardá-los indefinidamente, ou por um prazo considerável. Dentre os criptoinvestidores, essa tática possui o nome de “HODL” (confira sua origem curiosa a seguir), e consiste basicamente em comprar criptomoedas e guardá-las por períodos longos, às vezes por anos, pelos mais diversos motivos. Neste artigo, entenda o que é, como funciona, e por que praticar a estratégia do “HODL”.

Origem do termo

A origem desse nome é bem curiosa. Após o Bitcoin atingir uma alta de mil dólares em dezembro de 2013, muitos investidores decidiram vender suas reservas. Com o aumento da oferta, caiu o preço, impulsionando ainda mais a venda e assim em diante. Enquanto isso, um investidor japonês decidiu não realizar nenhuma venda, com o intuito de guardar as moedas acreditando em uma valorização ainda maior no futuro. Ao escrever um enérgico post na internet, declarando à comunidade sua intenção de holdar, ele se confundiu e escreveu “I AM HODLING”, ao invés de “I am Holding” (eu estou guardando). Não demorou para que seu erro caricato virasse febre na internet e, desde então, a prática ganhou o nome de HODL. Veja aqui o tópico original: http://bit.ly/iamhodling

Por que holdar?

Como regra geral, antes de qualquer investimento — seja em criptomoedas, ações ou um empreendimento imobiliário —, tenha em mente as suas potencialidades. Logo, antes de investir em uma criptomoeda, conheça a sua proposta, sua estrutura e suas perspectivas. Esse é o princípio básico da análise fundamentalista: aquilo que está fundamentado em bases sólidas tende a crescer e se valorizar.

Dito isso, holdar criptomoedas é uma estratégia para aqueles que entendem o seu potencial e a revolução digital proposta. Ano após ano, temos visto um número crescente de meios de pagamentos, lojas e serviços abraçando a ideia e usando-as. Os hodlers vêem esse movimento como um sinal de que as moedas digitais serão utilizadas em larga escala mais cedo do que se espera e, com isso, é natural que ela se valorize bastante. Como não querem ficar para trás, aproveitam esse momento inicial para investir antes que estejam muito caras.

Não só por isso se holda. Em especial no caso do Bitcoin, há uma tendência histórica de altas que se repetem, criando um padrão. É por isso que mesmo em um momento de baixa, como o atual, muitos investidores encontram-se otimistas com o futuro – aliás, esse é justamente o momento em que muitos holders aproveitam para investir, mirando a próxima alta. É o clássico bordão, “comprar na baixa e vender na alta”, ainda que por períodos de anos. Afinal, o Bitcoin não precisa ser um investimento de curto prazo! O Guilherme do canal Criptomaníacos fez uma análise de longo prazo do “gráfico arco-íris”, composto de escalas logarítmicas da valorização do Bitcoin, apontando justamente para essa tendência de alta.

Utilizando o hold, investidores que compraram Bitcoin em 2016, ao valor de US$ 500, e o venderam na alta de 2017, a US$ 19.000, obtiveram um lucro de 37.000%. Imagine os que compraram a US$ 198, na alta histórica de 2013, e decidiram holdar durante todo o período.

Análise técnica para o HODL

Muitos investidores usam ferramentas matemáticas e do mercado financeiro tradicional para interpretar esse histórico e fazer projeções de valor futuro: é a chamada análise técnica. Ao contrário do que se pode pensar, ela não é antagônica à análise fundamentalista; ambas são frequentemente combinadas para se montar uma estratégia de Hold.

“Hodlers reconhecem o real potencial de blockchains e isso os permite adotar a visão de longo prazo nos seus investimentos de criptomoedas. Como investidores de valor, retrações de curto prazo no preço significam pouco para eles. Ao contrário, eles adoram quando o preço cai, pois isso os permite adquirir mais moedas, de maneira barata”– Dhruv Bansal, autor da série “HODL Waves”.
O físico indiano e co-fundador da Unchained Capital, Dhruv Bansal, usa Data Science para analisar as ondas de HODL ao longo da história do Bitcoin. A linha preta representa o valor da moeda em Dólares. Segundo Bansal, esses movimentos de hold coincidem com os períodos de mais baixo valor relativo. Vale à pena conferir seu artigo: http://bit.ly/hodlwave

Você não precisa necessariamente dominar as ferramentas de análise técnica e fundamentalista para holdar. Se você não é um investidor profissional, muito menos tem tempo para acompanhar as oscilações diárias desse mercado bastante volátil, o buy and hold pode ser a estratégia ideal! Mas lembre-se: nunca invista sem fazer uma análise prévia.

Ver todos nesta categoria >
Conteúdo relacionado